Adaptação de volta às aulas: tudo que você precisa saber

Em cada etapa escolar o pequeno vai encontrar novidades. Estejam preparados para todas elas!

O ano letivo está oficialmente de volta. A partir de agora, seu pequeno terá a oportunidade de aprender e se desenvolver muito mais, mesmo que nos primeiros dias ele tenha uma certa dificuldade para voltar às aulas.

Na volta às aulas, vários sentimentos confundem os pequenos. É a expectativa de enfrentar o novo, aprender coisas novas e rever os amigos misturado com desânimo de retomar à rotina e às obrigações.

Em termos educacionais, esse ano letivo traz uma grande novidade: a implementação da Base Nacional Curricular, homologada pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura), um documento inédito que estabelece objetivos e direitos de aprendizagem de todos os alunos em todo o país.

Durante esse processo de retomada, mamães e papais vão precisar de muito cuidado, muita paciência e bastante carinho para que a criança tenha uma iniciação prazerosa e uma experiência positiva por todo o ano letivo.

O que esperar?

Os pais precisam estar por dentro de tudo o que vai acontecer em cada fase da vida escolar para que possam preparar os filhos e lidar com suas dificuldades no dia a dia. Entenda um pouco mais do percurso escolar:

Berçário ao 1º ano

Durante a Educação Infantil o pequeno será estimulado por meio de brincadeiras e atividades que os ajudem a se desenvolver, a obter autonomia, a socializar com as demais crianças e a estabelecer uma rotina.

Nessa fase, é essencial que tudo seja muito lúdico e que as brincadeiras ocupem a maior parte do tempo dos alunos. Eles também começam a se familiarizar com as letras e os números, mas ainda não estão aptos para ler, escrever e calcular sozinhos.

É comum que os pequenos fiquem ansiosos com tantas novidades. Você vai precisar confortá-los e incentivá-los, dando o tempo que o seu filho precisa para que se sinta confiante e seguro para o primeiro dia de aula.

2º ao 5º ano

No início do Ensino Fundamental, as crianças passam mais tempo na sala de aula e menos no recreio. Elas precisarão dividir o tempo de forma consciente para que consigam estudar, comer, usar o banheiro e brincar. Além disso, eles começam a recebem mais lições de casa.

Até o 2º ano, o seu filho provavelmente estará totalmente alfabetizado. Na escola, ele vai praticar a escrita e a oralidade e também aprenderá a matemática para que saibam contar, classificar e fazer gráficos, além de outros aprendizados específicos, como a geografia, a história e as ciências.

Durante esse período, o seu filho vai se tornar muito mais independente e responsável. Mesmo assim, os papais precisam estar sempre de olho em suas notas e no seu comportamento.

6º ao 9º ano

No Ensino Fundamental II, os alunos passam a ter aulas com diversos professores, e precisam se adaptar a suas características e seus estilos. Eles também precisarão de organização para que possam se dedicar às diversas disciplinas e aos momentos de lazer.

Nessa etapa de educação, o aprendizado vai ficando cada vez mais específico, mas as disciplinas vão se complementando. O pequeno vai aprender sobre o ambiente social e político, as tecnologias, o mundo das artes e muito mais para que possam pensar como cidadãos críticos.

As crianças vão desenvolver muito mais as suas habilidades sociais. É a fase dos melhores amigos, do primeiro amor, de decepções… Não estranhe se o seu filho preferir ficar entre amigos do que com a família. O importante é lembrá-lo que você sempre estará por perto.

Bullying: indícios desse perigo

Você espera que seu filho adore ir para a escola e que ele aprenda muito durante os anos de estudo, mas a realidade pode ser muito mais dura: ele pode ser vítima ou responsável pelo bullying.

O bullying é uma série de agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas com frequência pelos colegas de sala da criança. Quem é vítima de bullying sofre com ameaças, intimidação, opressão, humilhação e maltrato. Quem pratica esses atos tende a se sentir mais popular e poderoso.

Vários motivos podem iniciar essas agressões. A cor da pele, um cabelo diferente, o uso de óculos e aparelho, deficiências físicas, dificuldades de fala, uma mania…

Elas afetam diretamente a criança que é alvo do bullying e geram consequências para a vida toda. Portanto, fique atento se o seu filho apresentar queda no rendimento escolar, se estiver isolado das outras crianças, se tornar agressivo ou deprimido.

Em qualquer idade, conversas com as crianças são essenciais, tanto para explicar que não é legal ser perverso com os amigos quanto para identificar sinais de que o pequeno sofre bullying e como a escola pode lidar com isso.

Como tornar o momento mais prazeroso

Algumas atitudes antes, durante e depois a volta às aulas podem ajudar o pequeno a se alegrar e aproveitar esse momento, que acontecerá muitas vezes ao longo de sua vida.

– Providencie o material escolar com antecedência. Se possível, leve o seu filho junto para que ele possa escolher (na medida do possível) quais são os materiais que acompanharão seu aprendizado. Você também pode fazer uma surpresa e presenteá-lo, lembrando que tudo só será usado quando ele estiver na escola.

– No primeiro dia de volta, você deve incentivar o seu filho a entrar sozinho na escola. Ao ver os amigos e os professores conhecidos, a criança fica menos ressabiada e se empolga. Se você o levar até a porta da sala ou ficar no campo de visão do pequeno, ele vai se sentir constrangido ou vai chamar sua atenção para que o leve embora.

– Após as aulas, sempre converse com os pequenos sobre o dia. Pode ser que ele não queira falar – respeite! –, mas é muito importante que você faça perguntas e ressalte os pontos positivos do dia.

Pronto! O seu filho, que outro dia mesmo cabia no seu colo e ficava no carrinho de bebê, já está preparado para aprender e criar memórias que durarão toda uma vida. Não deixe de estimular e fazer parte dessa fase.